Herman Benjamin e os Caminhos para a Democracia

Esquerda
 

2018: Brasil do Amanhã debateu Caminhos para a Democracia

Quais os Caminhos para a Democracia no Brasil? Este foi o tema do debate de lançamento da Plataforma 2018: Brasil do Amanhã, que teve a presença do Ministro do STJ e STE Herman Benjamin entre os debatedores, dia 16 de outubro de 2017, no auditório do Museu do Amanhã. Segundo o Ministro, o Amanhã do Brasil depende de todos nós. E, sobretudo, de como nós vamos nos comportar em 2018 como cidadãos. “A democracia é um processo, é um caminho”, frisou, “e não vamos imaginar que bastam apenas manifestações de rua para transformar o Brasil.” A transformação virá no voto, ao longo do tempo.

Para Herman, se em 2018 nós não tivermos as eleições mais limpas possíveis no país, isto não será um fracasso. “Significa que, por mais desvirtuamentos que tenhamos, ainda assim, nós, certamente, teremos eleições mais limpas que as anteriores", disse.

Compra de votos x compra de eleições

Outro ponto destacado pelo Ministro Herman Benjamin foi a diferença entre a compra de votos e a compra de eleições. “Interessa à Democracia limitar o poder de os ricos comprarem não apenas os votos, como também as eleições. São duas coisas distintas: a compra de votos e a compra de eleições. No Brasil, podemos bater no peito e dizer que houve muito progresso na compra de votos. Mas ainda se compra eleição.” E ele exemplificou o que queria dizer mencionando a atual composição do Congresso Nacional, em que falta representatividade para vários grupos da sociedade, com um número muito elevado de representantes da elite (sejam eles proprietários rurais ou membros das famílias mais abastadas).

O ministro terminou a sua fala evocando a Sustentabilidade para a Democracia. “Quando falamos de sustentabilidade, logo se pensa nos ambientalistas, mas sustentabilidade vale para tudo. A Democracia tem que ser sustentável, não pode ter altos e baixos. É um equívoco querer resumir a expressão sustentabilidade apenas à manutenção dos processos ecológicos fundamentais. Esses são muito importantes, porque não há vida sem esses processos ecológicos, mas sem a manutenção de processos sociais e éticos, que orientam aquilo que chamamos de República, não há vida política”, sintetizou.

Veja no vídeo abaixo a fala completa de Herman Benjamin durante o evento inaugural da Plataforma 2018: Brasil do Amanhã.

Verde

Herman Benjamin - 2018: Brasil do Amanhã