Conheça as propostas do Brasil do Amanhã

Esquerda
 

Vote conscientemente

Em tempos de tanta polarização, falar de eleições e de política não tem sido fácil para ninguém. Mas a gente acredita que o Brasil, os brasileiros e as brasileiras necessitam debater temas que nos são caros e que nem sempre estão na pauta política. E, por esta razão, realizamos uma série de debates apartidários e com total respeito ao contraditório, pautados nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, no auditório do Museu do Amanhã desde outubro de 2017.

Se você está em dúvida sobre quem merece o seu voto neste domingo, dia 07 de outubro de 2018, veja abaixo um resumo das propostas que surgiram em nossos debates e procure candidatos e candidatas que defendam propostas parecidas. Não deixe de votar. Quando você deixa de votar, outras pessoas decidem o futuro do país por você.

Esquerda
 

Caminhos para a Democracia

A Plataforma 2018: Brasil do Amanhã foi lançada no dia 16 de outubro de 2017, em um evento no auditório do Museu do Amanhã que debateu Caminhos Contra a Polarização Política e contou com a presença, como debatedores, do Ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Herman Benjamin; do professor da Unicamp e filósofo Marcos Nobre; da diretora-presidente do Instituto Igarapé, a cientista política Ilona Szabó e do o secretário-geral do Grupo de Institutos, Fundações e Empresas (Gife), José Marcelo Zacchi.

Propostas que surgiram neste debate:

* Que haja fortalecimento da Democracia no Brasil, atualmente considerada uma democracia falha pelo Índice da Democracia, que avalia o estágio da Democracia global, principalmente devido ao nosso baixo envolvimento da população com a política.

* Que haja mais diversidade entre os eleitos e eleitas para mandatos.

* Que haja maior aproximação entre o sistema político e a sociedade.

Quais as propostas de seus candidatos em relação ao fortalecimento da Democracia? 

Esquerda
 

Segurança Pública

Com curadoria temática do Instituto Igarapé, o primeiro tema escolhido para debate este ano pela Plataforma 2018: Brasil do Amanhã foi Segurança Pública, dia 19 de fevereiro, das 18h às 21h30, no auditório do Museu do Amanhã.

O evento teve abertura de Luiz Alberto Oliveira, curador do Museu do Amanhã e de Ilona Szabó, cientista política e Diretora Executiva do Instituto Igarapé. A mesa de debates foi composta por Maria Laura Canineu, diretora-geral do Human Rights Watch; Paula Mascarenhas, prefeita de Pelotas (RS); Fernando Veloso, ex-chefe de Polícia Civil e por MV Bill, escritor e ativista. A moderação foi do jornalista da TV Globo Caco Barcellos. 

Propostas que surgiram neste debate:

* Que haja compartilhamento de informações nacionalmente.

* Que os municípios se envolvam na prevenção de crimes.

* Que haja mais investimento em educação e geração de renda.

* Que haja uma revisão da política de encarceramento.

* Que todos se envolvam em um Pacto Nacional para a redução de homicídios.

O Brasil do Amanhã depende de você. Escolha candidatos com propostas concretas e não se esqueça: assim como Segurança é direito de todos, os Direitos Humanos também são para todos. 

Esquerda
 

Água e Saneamento

Debatemos Água e Saneamento no dia 09 de abril de 2018, no auditório do Museu do Amanhã. A abertura do evento foi feita por Luiz Alberto Oliveira (Curador do Museu do Amanhã) e por Samuel Barreto (Gerente Nacional de Água e Saneamento do The Nature Conservancy - TNC).

A mesa de debates foi composta pelos especialistas: Oscar Cordeiro Netto (Professor da UnB e Diretor da Agência Nacional de Águas), Jerson Kelman (Professor da COPPE e Presidente da Sabesp), Hamilton Amadeo (CEO da Aegea Saneamento e Participações S.A) e Édison Carlos (Presidente Executivo do Instituto Trata Brasil). A mediação foi do jornalista André Trigueiro (GloboNews).  

Propostas que surgiram neste debate: 

* Que haja a conciliação entre as agendas de desenvolvimento econômico e de sustentabilidade.

* Que sejam criados programas para redução do desperdício de água no campo e na cidade.

* Que haja maior investimento em proteção de mananciais.

* Que haja maior cobrança da Sociedade por Saneamento.

* Que haja maior controle dos contratos de prestação de serviços.

* Que Saneamento seja incluído como Direito na Constituição Brasileira, a exemplo do direito à Saúde.

Saneamento Básico é um assunto do século XIX. Precisamos universalizar, de uma vez por todas, o acesso ao saneamento e cuidar de nossas águas. Cobre saneamento de seus candidatos. 

Esquerda
 

Ciência, Empreendedorismo e Inovação

No dia 07 de maio, a Plataforma 2018: Brasil do Amanhã discutiu Ciência, Tecnologia, Inovação e Empreendedorismo. Com curadoria de Alfredo Tolmasquim (Museu do Amanhã) e de André Luiz Pinto (Fundação Roberto Marinho), o evento teve abertura de Luiz Alberto Oliveira, Curador do Museu do Amanhã; Alfredo Tolmasquim, Diretor de Desenvolvimento Científico do Museu do Amanhã e de Luiz Davidovich, Presidente da Academia Brasileira de Ciências.

A mesa de debates foi composta por Hugo Aguilaniu (Presidente do Instituto Serrapilheira); Helena Nader (Professora da Unifesp e Presidente de Honra da SBPC); Guy Perelmuter (CEO Grids Capital) e por Stevens Rehen (Professor da UFRJ e Diretor de pesquisa do Instituto D'Or). A  mediação foi da jornalista Maria Prata (GloboNews).

Propostas que surgiram neste debate:

* Que haja maior articulação entre a Universidade, o Governo e as Empresas para fomento da pesquisa e do empreendedorismo.

* Que haja menos burocracia e mais recursos financeiros para a realização de pesquisas.

* Que haja a facilitação das condições necessárias para a importação e para a exportação de tecnologia.

* Que haja mais divulgação dos cientistas, dos resultados e das aplicações práticas de nossas pesquisas para que haja interesse das novas gerações na Ciência.

* Que haja mais valorização do cientista no país para evitar a fuga de talentos.

Faça a sua parte: exija de seus candidatos e candidatas o compromisso para o desenvolvimento da Ciência no Brasil. Vamos juntos construir o Brasil do Amanhã. 

Esquerda
 

Mobilidade Urbana e Cidades Inteligentes

Debatemos Mobilidade Urbana e Cidades Inteligentes no dia 11 de junho, no Museu do Amanhã. Com curadoria temática de Walter di Simoni, do Instituto Clima e Sociedade (iCS), a mesa de debates foi formada por Cláudio Frischtak (InterB), Washington Fajardo (WAU Agência Urbana), Clarisse Linke (ITDP Brasil) e Henrique Silveira (Casa Fluminense). A mediação foi da jornalista Raquel Novaes (GloboNews).

Propostas que surgiram neste debate:

* Que haja o fomento ao desenvolvimento econômico de outras regiões fora dos grandes centros urbanos.

* Que sejam criadas habitações para a população nos centros de cidade.

* Que haja mais investimentos no transporte de massa.

* Que haja maior incentivo ao transporte ativo e de baixo carbono (bicicleta e caminhadas).

* Que políticas habitacionais sejam atreladas ao desenvolvimento econômico para evitar grandes deslocamentos diários.

O Brasil do Amanhã não pode continuar tão dependente dos grandes centros. Vote em quem tem propostas para a melhoria dos transportes. 

Esquerda
 

Cultura

A programação especial da Plataforma 2018: Brasil do Amanhã para debater Cultura foi composta por dois blocos de encontros no dia 30 de julho. No primeiro bloco, com início às 15h, foram debatidos os resultados da pesquisa JLeiva Cultura nas Capitais, em duas mesas. O segundo bloco, com início às 18h e abertura de Ricardo Piquet, Diretor-Presidente do IDG, que faz a gestão do Museu do Amanhã, debateu a produção cultural no Brasil e os desafios para atração e fidelização de públicos, assim como para autofinanciamento.

Com curadoria de Ricardo Piquet, Júnior Perim e Cláudio Lins de Vasconcelos, a mesa de debates sobre Cultura foi composta por: João Leiva (JLeiva Cultura e Esporte), Leandro Valiati (UFRGS), Julliana Araujo (VOID) e Afonso Borges (Fliaraxá/Sempre um Papo). A mediação foi da jornalista Cristina Aragão (GloboNews).

Propostas que surgiram deste dia de debates:

* Fomentar a Cultura como eixo de Desenvolvimento Econômico para o país.

* Incentivar o acesso dos idosos e das mulheres às atividades culturais.

* Aumentar os investimentos do país em escolaridade e na geração de renda para que haja maior interesse por ações culturais.

* Descentralizar os investimentos em Cultura dos grandes centros para universalização do acesso à Cultura.

Estamos certos de que a Cultura pode gerar muitos empregos para o Brasil e nos diferenciar no mundo. Escolha candidatos e candidatas com propostas concretas para o fomento da Cultura no Brasil.

Esquerda
 

Alimentação

Debatemos o tema Alimentação, no dia 13 de agosto, no auditório do Museu do Amanhã, das 18h às 21h. 

Com abertura de Luiz Alberto Oliveira, Curador do Museu do Amanhã e curadoria de Alfredo Tolmasquim, Diretor de Desenvolvimento Científico do Museu do Amanhã, a mesa de debates foi composta por: Eduardo Mansur, Diretor de Água e Solos da FAO - Programa das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, representando o Diretor-Geral da FAO, José Graziano; Bela Gil, Apresentadora de TV e especialista em alimentação; Paulo Pianez, Diretor de Sustentabilidade e Responsabilidade Social do Carrefour e Daniela Leite, Idealizadora do Comida Invisível. A moderação foi de Leila Sterenberg (GloboNews).

Propostas que surgiram debate:

* Combater a fome e o desequilíbrio nutricional.

* Promover políticas públicas que protejam a população de alimentos não saudáveis.

* Combater o desperdício e facilitar doações de alimentos.

* Promover a agricultura sustentável.

* Educar a população para hábitos alimentares saudáveis.

Quais as propostas de seus candidatos para combater a fome e o desequilíbrio nutricional no Brasil?

Esquerda
 

Florestas

Para discutir a economia das Florestas e sua contribuição para a construção de uma agenda social, climática e biodinâmica para o país, realizamos um debate no dia 17 de setembro no auditório do Museu do Amanhã.

Com curadoria do Museu do Amanhã, a mesa de debates foi composta por: Adriana Ramos, Coordenadora do Programa de Política e Direito Socioambiental do Instituto Socioambiental (ISA); André Baniwa Presidente da Organização Indígena da Bacia do Içana (OIBI); Adalberto Veríssimo Co-fundador do Imazon e André Ferreti Gerente de Economia da Biodiversidade da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza. A mediação foi do jornalista Marcelo Lins (GloboNews). 

Propostas que surgiram deste debate:

* Acabar o desmatamento no Brasil.

* Não incentivar monoculturas.

* Promover o desenvolvimento sustentável das regiões de florestas.

* Proteger as reservas indígenas.

* Respeitar a Cultura Indígena como fonte de conhecimento.

O Brasil precisa proteger a sua biodiversidade. Não aceite candidatos que queiram acabar com as nossas matas em nome do progresso a qualquer preço. 

Esquerda
 

Energia

Discutimos o futuro da energia e seus impactos no desenvolvimento do país no dia 01 de outubro. Com abertura de Ricardo Piquet, Diretor-Geral do IDG, responsável pela gestão do Museu do Amanhã, e curadoria de Roberto Kishinami, Gerente do Programa de Energia e Eficiência Energética do Instituto Clima e Sociedade, a mesa de debates foi composta por: 

Sérgio Leitão, Diretor Executivo do Instituto Escolhas, Édson Silva, Diretor de Estratégia e Regulação da Engie Brasil Energia, Amanda Schutze, Climate Policy Initiative e PUC-Rio e Eliane Borges, Coordenadora Nacional do Macrossegmento Energia do Sebrae. A mediação foi da jornalista Juliana Rosa (GloboNews).

Propostas que surgiram deste debate:

* Que haja o incentivo aos consumidores para que usem energias renováveis, como a solar.

* Que haja modernização do Marco Regulatório com transparência.

* Que o país melhore a sua Eficiência Energética.

* Que as indústrias invistam em melhorias tecnológicas para que haja menor demanda por energia.

* Que haja programas de educação para a sociedade para que a população saiba os prós e contras de cada modelo de produção de energia e possa escolher os que trazem menos danos ao meio ambiente. 

Quais são as propostas de seus candidatos e candidatas em relação ao tema Energia? Há defesa de energias limpas? 

Esquerda
 

A Plataforma 2018: Brasil do Amanhã

A Plataforma 2018: Brasil do Amanhã é uma iniciativa do Museu do Amanhã e do IDG, com apoio da Fundação Roberto Marinho, da Globo, da GloboNews, do Instituto Clima e Sociedade (iCS) e do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS).

Além dos debates acima, realizaremos no dia 15 de outubro um encontro para discutir Educação. Esperamos que os debates realizados no Museu do Amanhã e as demais ações realizadas pela Plataforma 2018: Brasil do Amanhã nas redes sociais possam ajudar a esclarecer a sociedade e aproximá-la do processo político, pois, só assim, com a sociedade participando do processo político, vamos conseguir transformar e melhorar o nosso Amanhã.

Participe pelas redes sociais:

Estamos no Facebook, no Twitter, no Instagram, no YouTube e no Spotify. Participe de nossas conversas, compartilhe o conteúdo e vamos juntos construir o #BrasildoAmanhã.